TRADUTOR

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

TOME CUIDADO: A MORTE ESTÁ NA MESA

O DOCE VENENO CHAMADO AÇUCAR

Os refrigerantes contêm 25% de açúcar; a cerveja um pouco menos; o tabaco do cigarro é curtido em açúcar; carnes defumadas levam açúcar; pasta de dente também; e até o açúcar mascavo, aquele que os naturalistas consomem, não está livre do açúcar refinado... Tudo o que comemos se transforma em glicose, proteína e gordura. A proteína e a gordura vão constituir os tecidos e as células. A glicose é absorvida pelos intestinos e vai pelo sangue até o pâncreas, que libera insulina. O fígado junto aos dois, glicose e insulina, acrescenta mais outras substâncias e produz o glicogênio. Este fica estocado no fígado, principalmente, e nos músculos, para se transformar em energia quando precisamos de combustível. A glicose - o açúcar dos alimentos naturais encontrados em legumes, verduras, frutas, cereais etc... não causa males à saúde. O problema está nos alimentos industrializados que contêm grandes quantidades desse doce veneno chamado açúcar. Uma pessoa de classe média consome 150 gramas de açúcar diariamente, mesmo sabendo que ele afeta o pâncreas, o baço, os pulmões, o coração, o estômago, os intestinos, a circulação, o fígado, a pele, os ovários, a vagina, os dentes, os ossos, os olhos, o cérebro e a alma. Além disso, está provado cientificamente que o açúcar causa uma certa apatia, explicada pelo encontro da insulina com um aminoácido chamado triptofano; que é rapidamente convertido no cérebro em serotonina, um tranquilizante natural. Por isso, sempre que uma pessoa está nervosa, nós oferecemos a ela um "copo de água com açúcar que passa". Alguns séculos antes de Cristo, os médicos hindus usavam o açúcar como remédio, provavelmente para conduzir mais rapidamente no organismo as substâncias medicinais às quais era adicionado, mas o processo de refino, naquela época, era artesanal. Foram os persas, perto do ano 600 d.C., que fabricaram o primeiro composto da rapadura que podia ser transportado. Então, os europeus conheceram o sabor açucarado desse produto industrializado e, os portugueses com suas grandes navegações para o Oriente, começaram a ficar ricos. Quando descobriram o Brasil, Martim Afonso de Souza instalou em São Vicente o primeiro engenho de açúcar - movido a escravos - no país. Naquela época, nosso maior freguês era a Inglaterra. Em 1665, chegou a importar mais de 8 mil toneladas do produto. Coincidência ou não, nesse mesmo ano cerca de 30 mil pessoas morreram, em Londres, vitimadas pela peste bubônica, apresentando inchações nas axilas e virilhas. A relação entre a nova doença e o espantoso consumo de açúcar, que, sabe-se, predispõe o organismo a infecções, fora descartada pelas autoridades médicas, conforme as instruções - e pressões - da corte britânica, já que os nobres iniciavam altos investimentos em indústrias açucareiras nas suas colônias. O mais interessante é que registros revelam que não houve mortes entre os pobres - esses não tinham dinheiro para comprar açúcar, produto consumido apenas entre os mais ricos. Em 1912, o Dr. Robert Boesler, dentista norte-americano, escrevera que "a moderna fabricação do açúcar nos trouxe doenças inteiramente novas", entre elas, o diabetes mellitus, a terceira doença que mais mata, depois do câncer e dos problemas cardíacos. Além disso, será diabética uma em cada cinco crianças que nascem e, entre jovens e adultos, três em cada cinco têm hipoglicemia - estágio pré-diabético em que o pâncreas produz insulina demais em resposta ao açúcar ingerido. A ingestão de açúcar é que causa excesso de glicose. Esse é devolvido à corrente sanguínea em forma de ácidos gordurosos que logo se acumulam nas coxas, nádegas e ventre, e depois começam a envolver os rins e coração numa grossa camada de muco e gordura que chega a penetrar no tecido do órgão, deixando-os enfraquecidos. Paralelamente, no sistema nervoso, o ramo parassimpático entra em parafuso e começa a contrair o que devia estar relaxado, relaxando o que era para contrair. Daí, surge a sonolência, responsável por inexplicáveis baixas na produtividade de trabalhadores e de estudantes, e estreitamente relacionada com muitos acidentes de trânsito.
(fonte:Dr. Dante Rosenthal - Médico Pesquisador)
Liliana

8 comentários:

Gabriela disse...

Lili, pior é que a gente sabe que o açucar é um veneno e não consegue se livrar dele. Eu sou chocólatra confessa, tento me controlar mas, quando vejo uma barra de chocolate pela frente, enquanto não der fim nela não sossego. O que fazer?
Bjos...

Gabi - Cásper Líbero - SP.

Nivia Andres disse...

Olá, Liliana! A maioria das pessoas não tem conhecimento mais abrangente dos malefícios do açúcar. Só sabem que engorda. Não fazem ideia de que causa a maioria das doenças... Eliminá-lo da dieta é quase uma utopia, mas é possível diminuir, gradativamente a ingestão, até um nível mínimo. Outro dia ouvi uma nutricionista comentar que qualquer mudança na dieta regular leva, no mínimo, sete meses, para a pessoa acostumar. Faz sentido. Hábitos são difíceis de mudar. Só com muita força de vontade. Mas os avisos estão aí!

Obrigada por sua boa advertência.

Abraço,

Nivia

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ღ єиєι∂α ღ ●~ઇ‍ઉ~● disse...

Olá obrigada pela visita o meu blog Doce Blogueira,visite meus outros blogs, lá tem o link! te ofereço meus awards! bjos

Adriana Rangel disse...

Ola!! Adorei suas dicas.parabens pelo blog.
O post, viva descabelada..é maravilhoso, vou postar em meu blog sobre beleza e moda,claro, se vc permitir....bjos

Liliana disse...

Ôi Adriana! Que demora em lhe responder, não menina!
Claro, fique a vontade, pode postar o texto "Viva descabelada", sem problemas. Estava numa correria no final de novembro com provas na faculdade, agora estou tranquila.

Beijinhos,

Liliana

Magridt Gollnick Luz disse...

valeu pelo alerta!

estou deixando uma mensagem por onde passo e
passei para conhecer esse blog amigo

vai com carinho pois...

virtuais ou não, os amigos chegam para somar, para dividir e compartilhar as coisas bonitas da vida. Pois boas lembranças, são marcantes,e o que é marcante nunca se esquece!
Foi bom estar aqui!!

bjs, e convido para uma visita!

Carl disse...

Hi Liliana,
this is the first time I am reading your site.I enjoyed it very much . I have a health blog as well where I am addressing simular topics. I look forward to reading you in the future.
Regards,
Carl